Raio-x do Triathlon - TRIDAY Series

Raio-x do Triathlon

RAIO-X DO TRIATHLON

Bem-vindo a um mundo apaixonante de três modalidades.

A sequência é: natação, ciclismo e corrida.

O vício é certeiro. A superação também.

Esteja certo de que a sua vida não será mais a mesma. De que a sua jornada ganhará muito mais do que qualidade de vida, saúde e medalhas ao longo do caminho.

Bem-vindo a uma comunidade cheia de garra e espírito corajoso. Nosso maior desejo é o de que você viva uma experiência única, quebre as barreiras do impossível e seja inspiração para futuras gerações do triathlon no Brasil.

Criamos alguns vídeos para você aprender e se inspirar! Para ficar por dentro de tudo o que rola nos eventos IRONMAN Brasil e TRIDAY Series, inscreva-se no canal da Unlimited Sports.

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 1 – a história do triathlon: Assista aqui

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 2 – 1 esporte, 3 modalidades: Assista aqui

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 3 – benefícios e por que praticar: Assista aqui

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 4 – primeira prova: Assista aqui

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 5 – benefícios e por que praticar: Assista aqui

Webserie VOCÊ Triatleta | Episódio 6 – Alimentação: Assista aqui

Dicas preciosas sobre mecânica das bikes e troca de pneu: Assista aqui

Rumo ao Ápice – IRONMAN Florianópolis 2017: Assista aqui

Entrevista com a inspiradora Susana Schnarndorf: Assista aqui

Histórias da garotada do Talentos do Capão e o futuro do triathlon no Brasil: Assista aqui

Nos vemos na linha de chegada, triatleta!

Sprint: Natação 750m + Ciclismo 20km + Corrida 5km

Olímpico: Natação 1.5km + Ciclismo 40km + Corrida 10km

Long Distance: percursos acima de 100km (soma total das modalidades)

IRONMAN 70.3: Natação 1.9km + Ciclismo 90km + Corrida 21.1km

IRONMAN: Natação 3.8km + Ciclismo 180km + Corrida 42.2km

Aquabike: Natação + Ciclismo

Aquathlon: Natação + Corrida

Duathlon: Ciclismo + Corrida

Triathlon Off-Road / Cross Triathlon: Natação + Mountain Bike + Corrida em trilhas

Triathlon de inverno / Winter Triathlon: Corrida + Mountain Bike + Ski Cross Country

Revezamento: Duas ou três pessoas se revezam nas modalidades

Paratriatlon: Triathlon para atletas com deficiência. Geralmente em competições a distância adotada é o percurso sprint.

A natação é o pontapé inicial do Triathlon e a modalidade em que boa parte dos atletas sentem a maior dificuldade, até porque, nem todos tem acesso à uma piscina, mar ou outro ambiente com água corrente. Por isso, separamos aqui algumas recomendações importantes para quem está começando a nadar em águas abertas, um ambiente realmente desafiador.

Diferente da piscina, em que o atleta encontra um ambiente totalmente controlado (temperatura da água, pontos de referência no chão e teto, piso regular, entre outros fatores), em águas abertas é preciso respeitar, aceitar e saber lidar com as condições climáticas e territoriais que a natureza apresenta (sol, chuva, vento, correnteza, variações na densidade e visibilidade da água, enfim). Por isso, antes de realizar sua primeira prova, é fundamental que o triatleta programe treinos outdoor, seja no mar, rio, lago ou represa.

Em águas abertas não será possível colocar o pé no chão ou apoiar na borda e em raias. Quando o mar está muito mexido, algumas pessoas sentem medo já que não estão acostumadas a nadar em um ambiente com ondas mais altas e correnteza puxando. Fazer simulados ajudam na adaptação do atleta ao meio líquido, evitando, inclusive, riscos de afogamento ou crises de pânico.

Nos treinos externos, o triatleta deve aproveitar para treinar principalmente a navegação e a respiração frontal. Em águas abertas sua orientação será sempre uma boia e/ou pontos externos como edifícios, tendas, marcos históricos, ilhas etc. Realizar uma boa navegação faz com que o atleta tenha consciência do caminho que está tomando e ainda nade de forma mais eficiente, poupando energia.

CONSELHO DE AMIGO: Antes de migrar para as águas abertas, esteja seguro em nadar na piscina, além de estar acostumado a nadar de forma contínua (saídas de 800m, 1500m). Quanto mais condicionado e mais confortável com a sua técnica você estiver, mais fácil será para se adaptar às diferentes condições encontradas na natureza, bem como controlar seus medos e a ansiedade.

DICAS DE SEGURANÇA EM TREINOS EXTERNOS

– NUNCA nade sozinho, especialmente em lugares novos ou onde você não está acostumado a nadar. Sair com um grupo de amigos, além de ser mais prazeroso e motivante para o treino, em caso de emergência, como uma câimbra ou qualquer outro imprevisto, você estará mais amparado.

– SEMPRE use touca chamativa e, se possível, boia de segurança, um equipamento fácil de ser encontrado em lojas de equipamentos esportivos. Em alto mar ou represas, barcos, lanchas e jet skis podem ter dificuldade em visualizar uma pessoa nadando. Essa sinalização é essencial para evitar acidentes.

– Quando bater aquele desespero, lembre-se de 3 fatores básicos: PARAR, RESPIRAR E ACALMAR. Tire os óculos, dê um tempo boiando ou apenas batendo as pernas no mesmo lugar, direcionando sua atenção para a inspiração e expiração. A respiração oxigena o cérebro, faz ele trabalhar melhor. Se você continuar nadando, só irá gastar energia e permitir que o pânico se alastre. Caso não consiga se controlar, acene pedindo ajuda.

Andar de bicicleta é provavelmente é uma atividade que muitos aprenderam ainda na infância. Entretanto, para aqueles que estão iniciando no ciclismo, é muito importante ter ou criar um ambiente seguro para a prática da modalidade.

RUAS E AVENIDAS

A rua é provavelmente o local mais comum para a prática do ciclismo. Entretanto, não basta pegar sua bike e sair por aí. Existem leis de trânsito que devem ser respeitadas para a própria segurança do ciclista. Em primeiro lugar, sempre pedale de capacete! Não subestime sua capacidade de minimizar os traumas na região da cabeça. Em alguns casos, ele pode até salvar sua vida!

Ande sempre no sentido da via. Ao pedalar no sentido oposto, um veículo maior pode bater de frente com o ciclista, causando um grave acidente. Mantenha sua cabeça elevada e esteja atento aos movimentos dos demais veículos ao seu redor. Procure não se distrair com o celular e ao utilizar fones de ouvido, não coloque num volume muito alto pois isso impede que você ouça o som das buzinas, que podem estar indicando algum obstáculo ou situação de perigo.

Sempre que precisar mudar de faixa, olhe para trás e para os lados antes, certificando de que terá tempo e distância para realizar a manobra, além de sinalizar com as mãos e braços para que os demais condutores notem sua movimentação. Respeite os semáforos, pare nos cruzamentos e cuidado com os retornos. Diminua a velocidade antes de seguir em frente. Muitas vezes os carros avançam ou bloqueiam a passagem desconsiderando a velocidade em que o ciclista vem vindo e isso pode causar acidentes.

Caso prefira treinar a noite, use coletes ou faixas reflexivas, camisetas mais chamativas garantindo que os motoristas notem sua presença na via. Se for possível, instale luzes dianteiras e traseiras. Leve consigo pelo menos um documento de identificação e um papel/cartão com o nome e telefone de um contato de emergência por precaução.

ESTRADAS (Pistas pavimentadas)

Estradas são um ótimo lugar para desenvolver velocidade, além de aumentar o volume e intensidade dos treinos. Infelizmente, muitas estruturas viárias não são adequadas para os ciclistas, por isso, planeje sua rota e procure locais com menor tráfego. Grandes rodovias, além de muito barulho, possuem um limite alto de velocidade máxima. Por mais que pela lei a bicicleta tenha preferência, muitos motoristas não respeitam a distância de segurança de 1,5m e o ciclista fica altamente vulnerável. Valem as leis de trânsito e orientações citadas anteriormente.

É interessante levar um pequeno kit de ferramentas para reparos básicos, como pneu furado e ajuste do selim. Uma câmara de ar reserva no tamanho do seu pneu, uma bomba de ar e um canivete são uma opção simples e prática. Protetor solar também é um grande aliado, só cuidado para não passar muito na testa pois o suor pode escorrer fazendo com que o produto entre em contato com os olhos, causando irritação.

Uma garrafa d`água para hidratação é fundamental. Caso pedale por mais de 30 minutos, uma hora, leve também um alimento de fácil manuseio, por exemplo, barra de cereal, bananinha, gel de carboidrato. Assim você não corre o risco de ficar sem energia e/ou passar mal por fome.

TRILHAS (Terrenos irregulares)

Para aqueles que gostam de aventura ou mesmo procuram um estímulo diferente ao treino de pista, o mountain bike é uma alternativa interessante. Vale destacar que terrenos não pavimentados (sem asfalto) exigem maior atenção do ciclista para evitar quedas e lesões.

O uso de luvas é recomendado, pois com a diversidade de obstáculos presentes em solos irregulares (buracos, pedras, areia, cascalho, raízes, lama, etc), o atleta precisa de um controle maior durante a pilotagem. Suor ou mesmo o atrito provocado pela vibração do guidão podem machucar as mãos. Os óculos também são um equipamento importante, uma vez que poeira, barro, chuva, galhos e insetos podem atrapalhar no decorrer do trajeto.

Percursos íngremes costumam exigir bastante conhecimento e técnica do ciclista, portanto, comece a pedalar em terrenos mais planos e/ou lugares em que a mata não seja tão fechada.

CICLOVIAS E CICLOFAIXAS

Para aqueles que moram em grandes centros urbanos, a ciclovia ou ciclo-faixa certamente é o local mais adequado para pedalar. Contudo, fique atento a algumas recomendações para evitar acidentes: Sempre pedale no sentido correto da faixa, jamais ande em ziguezague. Esteja também atento aos pedestres. Muitos acabam utilizando esses locais para corrida ou caminhada. Procure não fazer paradas bruscas nem se aproximar demais do ciclista à sua frente, evitando o toque entre rodas.

O FAMOSO VÁCUO:  Por questões de espaço, as ciclovias e ciclo-faixas favorecem o que no ciclismo é conhecido como vácuo, que nada mais é do que pedalar muito próximo atrás de outro ciclista. Nessa situação, o ciclista que está atrás é diretamente beneficiado, fazendo menos esforço para pedalar. Isso ocorre porque o ciclista que está à frente barra o vento, reduzindo a resistência do ar de

quem está atrás. Estudos indicam que estudos indicam que a economia de energia pode chegar a 30%. Quanto menor a distância para o atleta da frente, maior é o aproveitamento da zona de vácuo.

ATENÇÃO: Tanto no IRONMAN como no IRONMAN 70.3 o vácuo não é permitido e caso o triatleta seja pego cometendo essa infração, pode ser penalizado. Essa regra é utilizada pela franquia em todas as provas do mundo e no Brasil, não é diferente. Por isso, nos eventos do TRIDAY SERIES, o vácuo também não é permitido como uma forma de educar aqueles que pretendem chegar a um IRONMAN.

Nessa situação de vácuo, as chances de queda são grandes. Assim, mantenha uma distância segura para o ciclista que está a sua frente (25cm a 50cm). Sua roda dianteira nunca deve ficar paralela a roda traseira do ciclista que está a frente, pois caso ele precise fazer uma curva ou mudar repentinamente de direção, vocês podem acabar se tocando e/ou colidindo. Ultrapasse sempre pela esquerda e abra para passagem pela direita.

PALAVRAS DE ORDEM NA FILA DA CICLOVIA: Ouça, fale, converse, sinalize, grite, incentive, espere, reveze!

A corrida é conhecida por muitos como um dos esportes mais acessíveis do mundo. Afinal, não exige equipamentos, basta um bom tênis e uma roupa confortável para começar! No triathlon, todavia, o desafio é correr de forma eficiente, já que esta é a última etapa do combinado.

Existe uma grande diferença entre realizar uma prova de corrida de rua e correr depois de ter pedalado e nadado. O corpo precisa estar preparado para continuar em movimento, fazendo força e sustentando a técnica mesmo sob fadiga. Ou seja, a corrida, neste caso, é uma questão de gerenciamento de energia.

Para correr por um longo tempo, você precisa manter um ritmo sustentável. Ter uma boa consciência da sua percepção de esforço e saber controlar bem a ansiedade para não forçar demais, ajuda seu corpo a economizar energia e, assim, desenvolver suas capacidades de resistência.

Lembre-se de que para correr uma maratona é preciso aumentar progressivamente suas distâncias. Manter a regularidade nos treinos e fazer com que seu corpo se acostume gradativamente a esforços cada vez mais duradouro, faz com que a preparação seja mais consistente e menos desgastante. Tenha paciência, pois os bons resultados são construídos a médio e longo prazo.

Recuperação e repouso também são fundamentais no processo. Quando corremos (ou fazemos qualquer exercício), provocamos rupturas microscópicas nas fibras musculares. Nosso corpo responde formando músculos mais fortes. Dependendo da duração e da intensidade do treino, o organismo precisa de 24 a 36 horas para se recuperar. Sem essa pausa, os músculos acabam sofrendo danos, o que anula todo o processo de fortalecimento, gerando lesões.

Quem ama aquele frio na barriga antes da largada e não vê a hora de cruzar a linha de chegada, precisa, antes de tudo, se atentar as regras da competição. Afinal, depois de tanto suor e sacrifícios que os treinamentos exigem, ninguém quer deixar aquele sonhado resultado escapar entre os dedos.

Primeiro, recomendamos que todos leiam o Regulamento Geral da prova. Além das principais informações do evento, é nele que o atleta encontra as regras técnicas e gerais da competição. Nós da Unlimited Sports temos também o costume de disponibilizar para os atletas um Guia (versão em português e inglês) com um resumo bem focado e didático, facilitando o entendimento dos principais fatos desse dia tão especial.

Segundo, não se esqueça de participar do Congresso Técnico. Para quem está iniciando, essa é uma oportunidade de ouro para tirar dúvidas sobre o percurso. Mesmo quem já é mais experiente e já conheça determinado local de prova, não deixe de assistir. Nossa modalidade é praticada ao ar livre, ou seja, está totalmente condicionada as condições naturais, algo totalmente incontrolável. Por isso, fique atento as recomendações dos organizadores. Essa festa incrível só é possível quando todos estão trabalhando em sintonia!

Separamos aqui algumas penalizações importantes e, caso exista alguma dúvida, procure auxílio com seu treinador. Ele certamente estará capacitado para explicar o que for necessário para que você atinja o seu objetivo!

CONFIRA AS PENALIZAÇÕES

Antes de sair de casa para a prova, veja se está levando tudo o que é necessário e não deixou nada importante para trás! Se precisar, nós te damos uma ajudinha, disponibilizando um checklist rápido e prático.

Download do Checklist