Leo Curvelo e a inclusão das pessoas com deficiência no triathlon

 

Todos que desejam ultrapassar um obstáculo, seja ele qual for, com muita força de vontade e determinação são totalmente capazes de conquistar seus lugares ao sol.

Não há desafio que não possa ser vencido. E nem pessoa que não possa vencê-lo.

O triatleta Leonardo Landim Curvelo, hoje com 42 anos, sofreu um acidente de moto, aos 34 anos, e teve seu braço amputado. Mas tudo mudou mesmo quando optou por mais qualidade de vida e resolveu praticar natação. Foi nesta época que se apaixonou pelo esporte que lhe tiraria o fôlego e pelo qual dedicaria suas manhãs, tardes e noites: o Triathlon.

 

A inclusão de pessoas com deficiência no esporte e em diversos âmbitos sociais é marcada por lutas ao longo da história. Lutas que garantiram às pessoas com deficiência um direito que é de todos, por meio do Estatuto da Pessoa com Deficiência, que é bem clara sobre o direito ao esporte:

 

Art. 42. A pessoa com deficiência tem direito à cultura, ao esporte, ao turismo e ao lazer em igualdade de oportunidades com as demais pessoas, sendo-lhe garantido o acesso:

(…)

III – a monumentos e locais de importância cultural e a espaços que ofereçam serviços ou eventos culturais e esportivos.

 

Mas somente a existência da lei não foi capaz de frear o preconceito pelo qual Leonardo passou quando começou a praticar o esporte. Segundo ele, “Aos 98 kg, sem fazer nenhuma das três modalidades, era piada de muitos”.

 

No entanto sua perspicácia foi maior e Leonardo passou por cima de tudo isso. O Triatleta já conquistou títulos como a 7ª colocação no Ranking Mundial na categoria PT3 em 2014 no Canadá, onde também conquistou a única medalha de ouro do Brasil. Seus próximos passos são completar 10 IRONMAN 70.3  no ano que vem e se qualificar para o Mundial IRONMAN, em Kona – Hawai.

 

Para as pessoas com deficiência que querem ser triatletas, Leonardo deixa um conselho “Nada é impossível para realizar. Lembrando: FÉ , DEUS e MUITO TRABALHO. Milagre só existe se fizer acontecer.”